[Review] Archeage

Boa noite! Para quem não me conhece, eu sou o Magaiver, dono desse humilde blog. Falo isso pois desde abril não temos um post aqui, e post meus desde o ano passado.

Mas vamos lá, o foco aqui é outro. Recebi um “desafio” do Aquino, de poder escrever o que eu acho do Archeage. Archeage? Ele seria um MMO sandbox da XLGames, trazido para a NA pela Trion. E porquê esse jogo me faria romper um jejum de quase 1 ano sem escrever aqui? Pois a proposta inicial de Archeage é trazer em sua essência cada feature especial de outros MMOs que foram destaques. Navegações e barcos do Voyage Century, Mass PVP do RF Online, comércio e traderun do Silkroad, Crafting do Ultima Online, sistema de housing não-instanciadas de ???, não sei outro MMO que tem isso…. São tantas coisas a se fazer, tantas features que é difícil saber qual caminho seguir.

Pra falar a verdade, isso não será bem um review. Não pretendo descrever profundamente features, o que acontece, o que ocorre. Meu objetivo aqui não é fazer algo técnico, e sim um diário de uma criança de 7 anos. Inocente, sem pretensões ambiciosas. Uma descrição de sensações, de aspirações e desejos. O que senti, o que quis, o que  vi.

Esse texto irá se dividir em 3 partes, cada um se referenciando a um closed beta que já houve, e que eu participei de todos. Cada um eu tive não intencionalmente foco em uma feature, ou no caso do primeiro, o conhecimento das mecânicas do jogos e uma série de descobertas.

Closed Beta 1 do Archeage

À algum tempo venho acompanhando o Archeage, depois que li sobre ele de um twit do Fábio. Acompanhei ele por aproximadamente 3 meses, agonizando por esperar um closed beta. Sabia que estava acontecendo um Alpha, mas o preço proibitivo (199 dólares) me impedia de conhecer o jogo no que ele realmente era. Estava mais esperando o Closed Beta, talvez pensando em comprar um pack de 49 dólares para ter direito a entrar no closed sem necessitar de uma chave. Antes de ser anunciado, um grande problema surgiu: O closed beta não seria aberto direto, só em alguns finais de semana.  Ainda não era hora de comprar o passe, mas avaliar o jogo antes, para não cair do cavalo. Consegui uma key pro 1° closed beta, acredito por pura sorte, pois 5 minutos depois já havia esgotado no local e não consegui mais para meus amigos.

E finalmente adentrei o meu mais aguardado MMO. Não vou citar os bugs e problemas para acessar, esse não é o foco desse review e também o jogo está em beta, não há necessidade de apontar problemas desse tipo em um beta. Fiz um Ranged Mage, em um sistema de classes que eu havia visto antes no Runes of Magic: Você pode escolher 3 skilltrees para montar uma classe única. Você pode ser um archer, com skills de mage e uma árvore de cura. Pode ser um tank defender que buffa amigos e debuffa inimigos. De acordo com os guias, são mais de 120 combinações diferentes, onde você pode focar escolher o que mais lhe agrada. Quer ser um archer com ataques shadow melee? Tu é troxa, mas pode sim. Até o level 10 fui introduzido a quase todos os features do jogo: Ganhei uma mount, um barco a remo, um glider pra sair voando, peguei minha primeira quest de traderun, mas que deixei passar. Mount no Archeage tem um tratamento todo especial: sua montaria não é um carro que você sumona e sai por ai. Ele é um pet, que tem suas necessidades, sua barra de vida, sua barra de exp, suas skills. Eu realmente me importava pelo meu mount/pet, pois mesmo que você desmonta, ele continua te seguindo, e mobs podem atacar ele. Fazendo as quests, ganhei um espantalho, para fazer minha fazenda. Mas para colocá-la, precisava ser patron, um status premium no jogo. E ai que finalmente cheguei numa encruzilhada: Seria muito idiota pagar 115 reais pra jogar um jogo em closed beta, podendo logar um fim de semana a cada 15 dias, pra ter algumas vantagens.

Prazer, idiota.

 

O CB2 resolvi fazer quests pendentes da minha primeira aventura. Uma quest que era meio difícil, juntar algumas uvas e peito de frango. Dai caiu minha ficha que essa era minha primeira quest de traderun. Plantei uma parreira na minha fazenda, comecei a criar umas galinhas para fornecer carne. Problema era a demora. Uma galinha demorava 45 minutos para virar adulta e entrar na faca. ACHO que a parreira demorava 4h para dar suas primeiras uvas. Juntei todos os itens necessários, fui para o local e… Estava com o tradepack nas costas. Minha velocidade se reduziu que parecia que eu estava me arrastando, e teria que cruzar 2 mapas. Andar de cavalo era pior, a velocidade reduzia ainda mais. O que me sobrou era pegar carona nos transportes públicos. Entregando a quest, vi que a próxima teria que fazer mais uma e ganharia o burrinho da foto, montaria própria para o traderun, pois ele aguenta mais peso. Ele não tem uma suuuper velocidade, mas era melhor do que andar engatinhando. As quests iniciais são tranquilas, pois somente envolviam ir para mapas de paz. O bicho pega quando você precisa decide ir para um mapa em guerra, ou cruzar o oceano para entregar em outro continente, que é a quest onde estou. Ainda não me aventurei nos mares, até porquê tenho um barquinho a remo. Tenho que arrumar um companheiro com um barco para navegar, mas pelo que ouço é um pouco perigoso, pois há muitos piratas. Eu sei que essas são quests introdutórias, e davam muito gold. Para ganhar mais gold ainda precisaria arriscar mais, andar em grupos, pedir ajuda a guild para ter proteção, desviar de potenciais inimigos. O que mais eu gostei é que logo no level 15 eu já estava sendo introduzido a esse sistema. Lembro no Silkroad que apenas no level 20 poderia começar a ver isso, e era muito massante ter que upar até aquele level para conhecer essa mecânica. O que gostei muito do Archeage foi exatamente isso: não preciso chegar num determinado nível para conhecer uma feature. Ele mostra todo o leque de oportunidades para você, e você decide qual caminho seguir.

Mas ainda não havia visto tudo.

No CB3 eu tive a oportunidade de participar um pouco de alguns mapas em guerra e de fazer mass events com a minha guilda. Pra falar a verdade fui mais de gaiato, pois não tinha level suficiente para fazer diferença. Eu tomei coragem e mudei minha build, que antes era ranged magic dps para um tank dps. Resetar é facil e tranquilo, único problema é que se perde o level de cada skill, então ele tenho que upar as skills durante minha jornada. Conheci algumas features que eu não sabia (e confesso também que não entendi muito bem): Rifts. Existem em alguns mapas alguns rifts que aparecem a cada 12 horas do mundo do jogo, que são uns buracos no céu da onde descem mobs bem fortes, em que nos reunimos para destruir os mobs. Infelizmente não conseguimos montar uma catapulta, pois não tinhamos trator nem gente disponível para carregar packs de um local para o lugar onde estava a catapulta. Também participei rapidamente de um mapa em guerra, onde tivemos que capturar locais chaves do mapa. A nossa guilda estava bem organizada, mas novamente eu não pude fazer diferença, por causa do meu level baixo. Fica pra próxima, mas já deu pra conhecer como é o PvP do jogo.

Archeage possui vícios comuns dos MMO’s. Quests do sentido “mate x mobs, pegue o loot deles e me traga”, “vá lá, mate o chefe daquela região e me traga a cabeça dele”, “colha ali 5 plantinhas pra um remédio que estou fazendo”. Mas pra mim, que estava esperando essas sensações à tanto tempo, é irrelevante. É aquela sensação de chegar em casa e ver seu filho pequeno rabiscando a parede, todo feliz e sorrindo para você, apontado para o desenho e falando “olha pai”. É errado, e você vai se lascar, mas a felicidade proporcionada pelo momento compensa todo o trabalho, e sabe que no fundo compensa. São tantas coisas boas que problemas nesse sentido se tornam irrelevantes.

Pode ser sim fogo de palha, pode ser que daqui a 6 meses eu nem queira mais saber desse jogo. Mas o agora é o que conta. Eu vi que esse jogo vale a pena ter a sua devida dedicação, que infelizmente não tive no Guild Wars 2. Mas sei que esse jogo para mim será especial, pois junta todas as features que eu admirava em outros MMO’s, em grau ou não de suas profundidades.

Sim, eu gosto de Archeage.